É tão notório o quanto os homens têm se transformado cada vez mais em efeminados, como também a imposição do feminismo tem tornado as mulheres masculinizadas, e isso tem afetado de forma direta a sociedade ocidental, seja no âmbito familiar, cultural ou religioso.

A mulher tem intrínseco em sua natureza o instinto materno, já o homem o instinto de líder e protetor. Isso vem desde sempre e razão da sociedade ser patriarcal nunca foi por acaso. O homem mais velho costumava ser o provedor, o líder. Nas civilizações mais antigas isto podia ser notado com mais facilidade, onde o homem usava sua força e habilidade para caçar e sustentar os seus, enquanto as mulheres exerciam sua atividade habitual de cuidar da família e do lar, não por imposições, mas porque isso natural e é o que fazem melhor, tanto uma atividade como a outra sempre foram de igual importância, sendo que a mulher, sempre foi protegida pelos homens com suas próprias vidas, justamente pela importância da mulher na sociedade e na família, se as mulheres não fossem importantes no sistema patriarcal, jamais os homens morreriam para defendê-las.

O pensamento progressista invadiu a sociedade e trouxe consigo o feminismo, que quer impor um comportamento não natural à mulher, de front de batalha e de conquista de uma falsa liberdade sexual. Falsa por estar mais próxima da liberdade animal, que a liberdade de um ser racional, que pensa, portanto utiliza sua liberdade com inteligência.

Até mesmo dentro das igrejas, as mulheres têm ambicionado posições masculinas e exercido elas. Os homens que colaboraram para que esse fenômeno acontecesse, também tiveram enraizado em suas mentes o progressismo, de tal forma, que os valores e princípios que eram sólidos, funcionavam há anos, se perderam até sua quase extinção. Hoje os homens estão cada vez mais femininos e imaturos, chegando ao ponto dos homens em sua maioria, não conseguirem nem ao menos trocar o pneu do carro ou fazer um reparo na casa, a inversão de valores enfraqueceu os sexos.

Talvez nunca consigamos reverter nossa sociedade ao estado natural, a frouxidão dos homens modernos tem tido uma contaminação cada vez maior, em conjunto com a mudança da mulher, que acha ofensivo cuidar da casa, não quer ter filhos e não se importa na quantidade de seus parceiros sexuais, em vez de mulheres, humanas, racionais, estão regredindo ao instinto das cadelas no cio, e comemorado sua decadência.

Emilio Surita da Jovem Pan contando sua experiência sobre um país que é feminista há tempos, veja:

Enquanto o feminismo não for extirpado, e a contrarrevolução cultural não atingir a mente dos homens, nossa sociedade continuará carente de homens que dão a vida por sua família e pátria. Homens estilo Vitor Corleone que disse que “Um homem que não se dedica a sua própria família nunca será um homem de verdade”, Maximus Decimus Meridius, que é o epítome da masculinidade.

Então homens, parem de ficar de bermuda tomando latão de cerveja no posto, fazendo cosplay de garoto de revista adolescente ou até mesmo de jogador da geração 7×1. Não há nada mais charmoso e elegante do que um homem estilo anos 40, que tem coragem, até para pegar em armas e ir pra guerra e escolhe ter uma família, como um homem de verdade, maduro e viril.

Isso é ser homem.

ac71ca514bf240f0c21535ad898d2a2f-d2ytc1u

Anúncios