Já percebeu que a palavra democracia é exaustivamente, incansavelmente, insistentemente utilizada por políticos de esquerda, políticos estes que defendem ditaduras como Cuba, Coreia do Norte e exaltam o governo de Nicolas Maduro na Venezuela? Por que será utilizam tanto esta palavra? Neste texto tentarei deixar isto bem claro para que você não caia nesta armadilha. Vamos começar com a definição correta da palavra e sua origem:

Segundo o dicionário:

de.mo.cra.ci.a

sf (gr demokratía) 1 Governo do povo, sistema em que cada cidadão participa do governo; democratismo. 2 A influência do povo no governo de um Estado. 3 A política ou a doutrina democrática. 4 O povo, as classes populares. (Michaelis)

A origem da palavra Democracia vem do grego demos, “povo”, e kratos, “autoridade”.

1280x720-ZS8[1].jpg

Além da palavra também o sentido e a pratica do que significa ela, também é grega. Na Grécia antiga, democracia significava o povo se reunir em praça pública e fazer reuniões para tomar decisões para Grécia e tratar de variados assuntos e problemas e discutir suas soluções, a maioria decidia o que é o melhor a se fazer. Esse tipo de democracia é hoje chamada de democracia direta, isso não se vê mais em parte alguma, hoje a democracia é representativa, ou seja, há cidadão eleitos, os políticos, que teriam teoricamente a obrigação de representar o povo, mas como sabemos, eles não são assim criaturas muito leais ao povo, infelizmente.

Bom, o que é importante saber sobre o sentido original da palavra democracia é que a democracia se opõe à ditadura e ao totalitarismo e reúne princípios irrevogáveis e práticas que protegem a liberdade do indivíduo, respeitando e protegendo, por exemplo, a propriedade privada, o direito de escolha, de crença, etc., a maioria decide, e a minoria acata.

Estamos quase lá, antes temos que entender também um pouco sobre moral: moral ao contrário de que muita gente pensa, não é única, mas depende do grupo, cultura ou ideologia ao qual pertence a moral. No ocidente temos três pilares em nossa cultura aos quais fundamentamos nossa moral e costumes, são eles: a filosofia grega, o direito romano e a moral judaico cristã. Quer um exemplo como moral é relativa à cultura? Veja: alguns povos indígenas, quando nascem bebês com defeitos físicos, ou notam deficiência mental em crianças, eles as enterram vivas, pois isso é o certo a se fazer na moral deles, não fazer isso, para eles compromete a tribo. Em culturas muçulmanas, em alguns lugares, que apedrejam mulheres supostamente adulteras até a morte, lá isso é moral e é correto. Para nós ocidentais isso é imoral, entende?

Agora já podemos compreender o porquê de socialistas utilizarem com tanta propriedade a palavra democracia. E usam como se a eles pertencessem o significado desta palavra tão importante, veja o nome deste país socialista:

República Popular Democrática da Coreia (Coreia do Norte, um país que tem uma ditadura socialista).

O filósofo grego Aristóteles, em seu livro “Política” analisou vários sistemas de governo, utilizado a palavra grega demokratia para se referir à democracia direta e a palavra politeia para se referir à república que, para ele, seria a democracia representativa que conhecemos hoje.

Aumentando o vocabulário e expandindo o significado, a coisa piora ainda mais sobre a interpretação socialista de democracia! Vamos aumentar nossa lista de nomes de países socialistas agora, veja:

República Popular Democrática da Coreia;
República de Cuba;
República Popular da China;
República Socialista do Vietnã;
Grande República Socialista Popular Árabe da Líbia;
República Democrática Federal do Nepal;
República Árabe da Síria;
República Democrática Popular do Laos;
República Bolivariana de Venezuela;
República de Belarus (Bielorrússia);
República Popular do Congo;
URSS: União das Repúblicas Socialistas Soviéticas;

E por aí vai… Qual desses países não é, não está se tornando, ou nunca foi uma ditadura socialista?

Perceba que a democracia representativa, ou o termo república no socialismo é mono-partidário e a suposta representatividade democrática fica nas mãos de uma única figura: o ditador! O desejo do ditador socialista é compreendido como a vontade do povo pelos socialistas, pois, para eles, ele é o representante do povo, tudo o que ele pensa e faz é considerado democrático, independentemente de consulta popular, ser contra o ditador é considerado crime grave, um atentado a vontade popular e a democracia. Em países socialistas há eleições, mas o povo só tem um partido para votar e os candidatos são os escolhidos pelo alto escalão do governo, ou seja, não há oposição. Até na Coreia do Norte há eleição, lá quem não for votar recebe graves punições, e se votar contra o ditador pode até perder a vida, assim ele consegue vencer com 100% de votos. Parece engraçado, mas é uma tirania sem limites.

Aqui no Brasil, quem acompanha a TV Câmara ou a TV Senado, sabe como é enjoativo ouvir repetidamente e incessantemente a palavra democracia de políticos do PT, PSOL, PCdoB, e outros partidos nanicos de esquerda também, isso é muito irônico, pois eles defendem governos ditatoriais como, Cuba, Coreia do Norte, e a política Venezuelana, tendo estes países como um exemplo positivo.

O problema parece que não é hipocrisia, o problema é a moral, aí é que está, a moral socialista, não é a moral grega ao qual o ocidente e os países livres seguem, a moral socialista é justamente a moral que tem como pilares os pensamentos que originaram de Karl Marx, mais tarde adaptados, mas sempre com a mesma coluna vertebral. Tanto a União Soviética, quanto a Alemanha nazista foram socialismos, assim como o Fascismo de Mussolini, onde foi aplicada a “democracia socialista houve ditadura e repressão, muito ao contrário do conceito de democracia que entendemos por aqui e conta em nossos dicionários. Não vou explicar neste texto nada sobre os conflitos e diferenças entre o nacional socialismo e o fascismo com o socialismo da União Soviética, pois este é um assunto que deve ser tratado com muitos detalhes, mas sim, fascismo e nazismo são socialismos, assim como o socialismo praticado na União Soviética, mas aplicado sobre outros pretextos, foram inimigos, mas sempre foi uma briga entre irmãos.

O problema é a moral? Como assim? O que o autor deste texto quer dizer com isto? Explico:

Na cultura ocidental, a palavra democracia refere-se à democracia grega, democracia onde ditaduras não são toleradas, onde compreende-se o ser como indivíduo, sua propriedade, e seus direitos individuais são irrevogáveis.

Na moral socialista, a palavra democracia, não é a democracia grega ou ocidental, mas a democracia Marxista, onde há um ditador que é o “eleito”, o “Messias”, o representante absoluto do formigueiro, sim do formigueiro, pois no socialismo todos são operários, não existe o indivíduo, mas o coletivo, quem não obedece ao que é estabelecido para o coletivo deve ser eliminado do sistema ou doutrinado para que possa se encaixar.

No socialismo o ditador é considerado o representante legítimo e incontestável do povo, então tudo o que decidir por conta própria o ditador, isto é chamado de democrático.

Aqui no Brasil, tente contrariar um Lula ou os “camaradas” da esquerda, dirão que você está contra a democracia, te chamarão de fascista!

Os fascistas do futuro chamarão a si mesmos de anti-fascistas.” (Winston Churchill)

*Fascismo é um sistema socialista, anticapitalista e estatista, criado por Benito Mussolini, anteriormente membro do PSI, Partido Socialista Italiano, ao qual lhe serviu de inspiração.

Democracia socialista é concordar com o pensamento socialista sem contestar.

Democracia para um socialista é um sindicalista e seus “companheiros” decidirem pelos trabalhadores que nunca ouviram falar deles, nunca os elegeram, e nunca opinaram em nada, é darem contribuição sindical obrigatória, para manter os sindicatos, é a UNE representar os estudantes que nunca elegeram ou opinaram em nada, é grupos chamados de “Sociedade Civil” por eles, como o MST e o MTST existirem para servirem aos interesses de grupos políticos de esquerda, com a finalidade de tumultuar e ganhar visibilidade política, jogar uns contra os outros, criar minorias com o poder de comandar a maioria, desestabilizar a sociedade, dar poder aos comandantes de esquerda, fazer pressão, para que possam conquistar o que desejam: a “democracia” que existe em Cuba e na Coreia do Norte, assim como a Venezuela está fazendo muito bem!

Não entenda de um defensor do socialismo o sentido das palavras como aparecem no dicionário, mas sim a intenção pro trás dela, que está ligada ao universo paralelo que existe na mente dele, o universo do moral socialista.

Anúncios