Sempre me pergunto se conhecer a verdade tem relação direta com o desconforto e a repulsa a certas situações que aparentemente são simples, por exemplo: Platão traz em “Alegoria da Caverna” a prova de que os homens podem viver no mundo das sombras, julgando serem conscientes da realidade, porém, ao saírem da caverna e, portanto, das sombras e conhecerem o fogo, a luz do conhecimento acaba por ferir seus olhos.

Temos também o exemplo de “Matrix”, onde Morpheus dá a Neo à possibilidade da consciência de que o mundo em que ele vive não é o mundo real, que são escravos de um sistema que controla tudo. Para acessar esta consciência ele teria que optar por duas pílulas: azul ou vermelha.red_pill_blue_pill-copy3

Se tomar a azul, ele volta para sua superficial e ilusória vida, tomando a vermelha, conhece a verdade. Neo então opta pela vermelha, e finalmente conhece a realidade e a verdade do mundo real.

Se analisarmos as histórias acima, e os contextos sociais em que vivemos, a polarização das ideologias, nos damos conta que vivemos em um caos social, em que as pessoas que se importam com a política e a moralidade da sociedade, são tidas como fanáticas, rudes, e até mesmo infelizes.

A verdade causa um desconforto enorme, pois não combina com a realidade paralela vivida pelos ignorantes, e quem é consciente da verdade, está sempre vigilante sobre estar sendo enganado, e sempre analisa tudo que acontece a sua volta, entendendo o quão são sujas e desleais tantas áreas da sociedade. A consciência fere os olhos, e nos tira da zona de conforto.

Entretanto temos o outro lado da moeda, que é a parte que vive à sombra do que lhe é imposto, vive como gado, que é alimentado e guiado até o abatedouro.

A ignorância traz a sensação de paz e conforto, de felicidade, pois não tem preocupação, nem mesmo consciência da realidade. Por isso, pessoas que não se opõe ao sistema e não conhecem a verdade, não entendem a revolta e o desconforto diário de quem “tomou a pílula vermelha”.

Cabe a nós escolhermos em qual lado ficar, conhecermos a verdade,  nos opormos ao sistema de manipulação, nos revoltarmos e vivermos no desconforto natural de quem não está de acordo com as manipulações e as injustiças que nos são impostas, ou nos abstemos da realidade, sermos dominados e termos a sensação de estarmos felizes em um mundo irreal.

Anúncios