Esta é uma lição! Sempre devemos refletir sobre o que pensamos antes de dizer! É muito importante nos preenchermos de conhecimento, pesquisarmos mais sobre os assuntos que nos interessam ou nos afetam de alguma forma antes de comentá-los sem saber ao certo o que estamos dizendo.

389px-abraham_lincoln_november_1863“Better to remain silent and be thought a fool than to speak out and remove all doubt.” (Abraham Lincoln)

Tradução: “É melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é um idiota do que falar e acabar com a dúvida.” (Abraham Lincoln)

Para entender o presente devemos olhar para o passado, para história, pois contra fatos não há contestações, não importam as intenções, mas as consequências, por exemplo: não adianta repetir que o marxismo é lindo, sendo que em todos os lugares onde foi colocada em pratica a ideologia comunista ou socialista, ouve sempre genocídio, desabastecimento, pobreza, opressão, etc., estas são as consequências ou fatos registrados na história, independe de opiniões, é fato! Assim é com tudo, se algo é falho, abandone o plano fracassado e tente algo novo.

Infelizmente há pessoas que, mesmo assim, insistem em acreditar no errado, para estes indivíduos não há outro nome, são eles os idiotas, pessoas que vivem em uma realidade paralela e irracional baseada puramente em sua crença, sua moral não é a da sociedade, mas a moral da sua ideologia, onde tudo vale pela causa e é por isso que quando, por exemplo, um membro de seu partido vai preso por corrupção, como estamos cansados de ver no caso do PT, ainda assim ele é considerado um exemplo, um herói, como é para os petista um Dirceu, um Genuíno, um Lula, pois, para os idiotas, o político agiu pela causa, por um fim nobre, que é a meta divulgada na propaganda de seu partido, e se está na propaganda do partido, então é moral. O idiota não tem independência racional, depende do que dizem a ele e, a partir daí,  os “argumentos” são repetidos fielmente sem contestações como um verdadeiro ato de fé incondicional.

Um idiota, ao contrário do que muitos imaginam, não costuma ser tímido, mas geralmente posa de intelectual, tenta se impor, é capaz de decorar palavras sem uso, jargões dramáticos e inventar ou repetir falsos números, fazer citações mesmo sem ter compreendido o contexto, tendo como conveniente a citação crua aos seu propósitos, mascara o completo vazio de sua retórica e comove o ouvinte despreparado. Todo mundo conhece um idiota, são muitos e estão confiantes, pois tem sido levados a sério por pessoas ingênuas que desconhecem os fatos, mas se comovem com a retórica dramática e dão credibilidade a audácia, vulgarmente conhecida como “cara de pau” do idiota, que ao dizer falácias e sofismas, parece acreditar no que diz, pois não exita, afinal a fé que o errado é certo é muito forte e irrefutável para ele. Tente dizer a um idiota que ele está errado e mostre todos os motivos, mesmo que você prove por A mais B de forma concreta, com fatos, ele vai mandar você estudar, e se você pedir um contra argumento, o idiota se calará e dirá que não fala com ignorantes ou outra palavra qualquer que, para ele, desqualifique você. Tente! Claro, também há idiotas que não posam de intelectuais, estes são os puro sangue, repetem todo tipo de bobagem sem o menor pudor, e estão convencidos que, quem não acredita na mesma coisa, é que é idiota e malvado, conhecido vulgarmente como “jumento”, também opina sobre política e retruca com quem está muito mais ciente sobre o assunto, também costuma mandar você estudar e tenta te desqualificar de alguma forma como adjetivos como, por exemplo, fascista, machista, ignorante, etc. , caso discorde dele.

Só através da história conseguiremos entender como a sociedade em que vivemos foi moldada e quais as ideologias políticas e filosóficas são realmente boas ou catastróficas, por mais belas e cativantes possam parecer, podem trazer o caos e a opressão. É prudente conhecer as origens e as consequências históricas de uma ideologia antes de aceitá-la. Para abrir os olhos para o presente, para não fazermos péssimas escolhas, principalmente políticas, devemos olhar para trás e encontrar a justiça para o presente que só a verdade do passado pode nos proporcionar e para que, se formos cometer erros, que sejam erros novos, mas não os mesmos dos nossos antepassados, ou seja, não ser idiota só cabe a nós e a mais ninguém, ainda mais em uma época em que a informação é tão acessível.

Salvar

Anúncios